Você está preparado para a Black Friday? Porque o seu consumidor está esperando.

As primeiras Black Friday foram registradas nos EUA há mais de 80 anos, isso mesmo, e acabou sendo replicada mais recentemente nas lojas virtuais com a chegada da internet.

Black Friday todo mundo conhece, mas com certeza poucos sabem a origem desta prática comercial para desovar os estoques antes da renovação de início de ano e que surgiu nos Estados Unidos.

Aqui no Brasil a ideia de se fazer uma Black Friday começou de forma inversa, primeiro nas lojas virtuais para então migrar para as lojas físicas.

Chegou a ser apelidada em alguns momentos de Black Fraude. É que no início algumas promoções aqui no Brasil tiveram problemas por causa de alguns comerciantes inescrupulosos que aumentavam os preços das mercadorias na véspera. E no dia da promoção ofereciam descontos que na prática não representavam nada. Na verdade, houve casos em que os produtos eram vendidos até mais caro.

Mas com a ajuda do PROCOM e dos sites de avaliações na internet, como o Reclame Aqui esses problemas praticamente deixaram de existir.

No entanto ainda há comerciantes que ficam em dúvida sobre realizar ou não a Black Friday.

Mas de uma coisa você pode ter certeza, se você não está preparado o consumidor está pronto para consumir e vai sim ficar atentos às promoções e melhores ofertas. E vai correr dinheiro.

Pesquisa revela que as vendas neste ano vão ser proporcionais no comércio on line e lojas físicas

Apesar do propalado aperto financeiro o consumo vai acontecer.

Mas é bom que os comerciantes entendam que a figura do consumidor hoje é diferente de há alguns anos. Ele pesquisa preços, faz comparações, leva em consideração a avaliação de outros consumidores. Só então decide pela compra.

Desta forma quem tem presença digital e credibilidade graças às avaliações positivas no Google e ausência de menções negativas nos sites de reclamações tem tudo para fazer um bom dinheiro.

Nas lojas físicas a receita é investir na decoração do espaço e seleção de um mix de produtos interessantes. E é preciso realmente abusar nos descontos dos itens que servirão de chamariz.

Não esqueça de fazer uma divulgação bem feita

É preciso também fazer uma boa divulgação, com mensagens criativas, usando as redes sociais e fazendo anúncios patrocinados.

E se antes as vendas se concentravam mais no comercio eletrônico neste ano pela primeira vez, segundo pesquisa do Google. O consumidor está disposto a comprar tanto em lojas físicas quanto virtuais.

De acordo com levantamento do site E-Commerce Brasil as vendas na Black Friday desse ano deverão crescer 4%, alcançando um máximo de R$ 13,5 bilhões no setor de Bens Duráveis, como smartphones e TVs.

Então, você ainda vai ficar fora da Black Friday em 2019?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *